segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Poesia é Robô

    




         A Poesia é Robô

                                                        Eliane Colchete


       


            2)

                      O ar que
                   se constitui
                     de partículas
                   Heterogêneas


           3)

                   O misterioso ar
                             / de sorriso
                   O absoluto avançar
                           / do ímpeto
                   E depois, como se fôra Outro
                   O livre deixar ficar
                                        / oculto

    3'
    um avatar
    é um avatar
    brinca no espaço
   de
     ar 
             4)
          
                       Como folhas integrando um pequeno espaço de paraíso
                       Ou liberdade
                        Conquistada à margem do Contexto
                        de que evade todo perverso ideal
                        da egologia central

                                                                      Não tenho ideal de eu, mas conheço as lições do caminho
                               Porque deveríamos ser iluminados, senão porque houve obscurecimento?


 ==========

         

                                             O Espaço do Blog é Ilimitado ?
                                                                                                   Este fato tão inusitado que no Brasil constituiria uma revolução epistêmica fazer-se Saber ...


                                            ========================

          5 )

                                Lacan

                                              Eu te Almorizo
                          
                                             Tu  és esse jeitão que eu te diviso

        6)

                O Brega

                       A fulaninha deve estar assim e assado
                        A sala deve ter estes e aqueles móveis
                       A pele deve ter esta ou aquela consistência
                             patati-patatá


     6' 

            

          

                     me encheram o saco, fixei denúncia
                     contra o regime fascista
                     em todos os blogs

         Sabia que Há Fascistas? 

                    Quero que os fascistas sejam presos
                    Quero que os tirem daqui
                     Salafráfios, falsas autoridades.
                    desonestos,
                     podres

                     Odeio o que fazem
                     seus programas, suas poses, suas
                                                              /ridículas matérias
                     macacos          


       7)

                             Lock
                        /                    
             Sher



                   Sherlock sempre se expressa ou é expresso numa Narrativa
                   A narrativa é sempre expressa por um Outro, Watson, que o assiste
                   Sherlock só é único nesse olhar do Outro que apreende seus gestos, resoluções, induções e êxitos
                   Até vemos Sherlock num sofá, desfrutando do seu narcótico. Mas essa inação, não quer dizer o contrário da fruição da droga?
                  Não, Sherlock não é viciado
                   Ele é ao mesmo tempo satisfeito e frustrado
                 Ele se droga por tédio, por inação ele age o padecimento desse prazer de estar jogado e drogado, no sofá
                  Só podemos deduzir que Sherlock é um compósito, que ele é duplo, que ele é dois

                                     Lock
                                 /
                        Sher

                   Ambos formam um sistema de espelhos que duplica o que vê o outro
                    Outrem visto por Sher será duplicado por Lock, que saberá assim exatamente o que Outrem sente, pensa, vê e fará
                    Outrem visto por Lock será duplicado por Sher, que saberá o Mesmo
                    Watson nunca percebe que são dois
                     

               8 )

                                 Transição ao terceiro milênio

                      O país desde aquela época, se tornou
                      PROSTITUIÇÃO como meio de sentido
                       Todo business de mídia está veiculando PROSTITUIÇÃO
                     Como valor referencial, para isso
                        Tem uma PROSTITUTA número UM

          

                                                                      POESIAS DESSAS TARDES

    
            Só por ter lido Drummond ...


           Ah se fosse eu, se fosse eu, se fosse eu...
           Tua amada!
           Eu queria ler poesias
           Mas é difícil hoje em dia
            Achar essas coisas

                 Entro a suspeitar de todos e de tudo
                 Sobretudo
                 da Vida
                 do Crime
                 das portas dos cinemas antigos
                 alcandoradas
                 transformadas em igrejas populistas
                 suspeito de seitas fascistas
                 corre à boca pequena que nos espreitam
                 por sermos católicos, cesaropapistas,
                 cinéfilos ou cientistas

          Ah se fosse eu, se fosse eu,
          se eu fosse, eu
          do teu semblante sorridente o grão motivo
          a causa imune a qualquer represamento
          de facécias ou de esquecimentos
          advindo
          transtornado o alto Volga por alguma tromba d'água, à espera de notícias sonho que era eu
          Quem socorria os feridos
           com mãos de blandícias, carícias
           E que sonhavas comigo

              Penetro em frias catedrais
             de paredes seculares
            como meu pai me contava
            que havia visto em Espanha
             liberto-me por pouco
                da crueza desse pensamento: ah se fosse eu, se fosse eu,
              se fosse, eu
             o teu abrigo
          Imagino os quartos profusos
          de ornamentos estranhos
          ligados por limiares
          marcadas por colunas majestosas
          Despeja-se a parede, a forma de sobre si mesma,
          Verticalmente nua
           Ajoelho-me e rezo
           Nesse instante não peço por mim
          por ti
           A paz universal me invade
           como o anelo porque suspira a prece
         Somos também nós dois

          O vácuo da alma se deixa ressoar
          à sombra dos cânticos que se repetem
           indefinidos
               Ah se fosse eu, se fosse eu, se fosse eu
               tua amada!
               Acordo à face da lua
             O devaneio à roda de mim
              flutua
              Um deslumbramento de nuvens noturnas
               sorri no firmamento escuro
            ora prateado pela luz drapejada
             do astro sereno hausto d'orvalho
              que me faz sentir obscura
            como a misteriosa noite em que durmo
            sobre a vontade de ter sido tua.



========


Após o que

Eles pensavam que

As representações sazonais

O que veio, eu acreditei que viesse

A suposição era o meio. Eu

mantive algo em reserva

Estava entre nós como uma crença política

Qual era a nossa, se havia,

Algo em comum entre nós?

=====



Eles tem sempre uma desculpa para a máquina, mas nenhuma para o homem

                ===========

Junção do Antes


Nesse Agora escrevo



                         ==========


Cártula

A folha está diante de vós como uma página

Que não pode ser virada


====


  
                                                                                    =============

    
 Poemas


            Eliane Colchete

                                                                                   escritos da década de noventa aos anos dois mil
                                                                                                             ===================

Livro I  / Quiessence


                                             Escrever sobre a Magia das palavras com... Palavras?

1)

             Eu não creio que o céu esconda segredos
             nem que ele seja testemunha
             Eu não creio nem mesmo no céu
             Eu creio no corpo
             e em suas linhas

          Uma vez pensei em encontrar
            a cidade fantasma
           cheia de elevadores vazios
          subindo e descendo silenciosamente
           abrindo e fechando portas
         sem parar

                   Amanhã
                o sol rumou para o horizonte
               e quebrou a ponte e ficamos
               assustados. Depois
               a vida tornou a exigir
                 Silêncio


.............


Amplitude descentrada nos espaços desconexos

A quanto tempo você não aparece aqui?

Mudar de direção

Pensei em fazer cristais

pensei em vinho com açúcar

não sei mesmo onde fui parar

Amanhã estarei sempre dizendo Amanhã

tudo planos & construções

dragas, caminhões com duzentos e cinqüenta cavalos de força

e todas as cilindradas de potência. Aviões.

Mergulho com Jims

especiais



2 )
          A chuva molha as palavras

         que vêm de algum lugar problemático

          A voz das palavras é

          o segredo dessa chuva

         dessa chuva que parece que desce

           Mas que na verdade, floresce

                                                                                        =======
Detalhes de vinil sobre a calçada

Isso é algo que nasce como um bloco, no sentido do peso

A sensibilidade sente somente o peso do conjunto da frase inteira

Esse peso adquire então o valor de uma certeza

A certeza permite a enganosa impressão de uma Reminiscência

Que certamente não aparece na sensibilidade do Artista

Mas não podemos alterá-lo

Cada palavra está no seu Lugar


------------


La lettre Comanche
       É uma nação para os lados do Oregon, os
           Sioux & Apaches
         A guerra cruzou linhas
    E elevou de muito o lance-limite
        Quando líamos as mensagens
     pela imensa pradaria

                                                          ............
                          Suportes movimentados

                                               em estruturas conjugáveis no tempo
                                               chovendo na noite escura
                                                   com relâmpagos e fios e postes
                                                semiapagados nas esquinas cinéticas
                                               descrevendo hipérboles de gotas
                                                trovejando e arrastando

                                                 Eu estou assobiando na manhã cinzenta
                                                 Pesquisando flores e formas além do Universo acústico

...........................

Everything we See is Upsidown

       A menina dos olhos aprendeu
           girando seus holofotes
         até estar no palco com as luzes
         Astronomizando a Cena
           Nos olhos
          o palco virou de cabeça para baixo
           Agora eu estou em cima
          em cima de mim
           Muitos kilômetros acima
         e a música continua
             em soluctio perfecta

                   o flash estoura a chapa fotográfica
                    está tudo gravado a Nankin na memória

=========

           Aceleração descontínua
          A fascinação
          a noite da Estréia feliz
            a manhã da Estréia feliz
           a tarde da Estréia feliz

             O Envelhecimento
             o uso do ilimitado ilimita

                                                             ..................

         Andar na chuva
         como o adolescente
         sente a chuva caindo
          uma seiva tóxica não passível
         uma inocência

           & a Guerra Civil Americana
          & as causas da Guerra
       
             Ao Norte o imposto elevado
             No Sul e Oeste o imposto sempre baixo
             Ao Norte proteger-se da concorrência
             Sul e por algum tempo Oeste a importação a baixo custo
             em 1832 a Nova Lei da Tarifa Alta

                                    Deixem-me em paz
                                    Norte, Sul, Leste, Oeste
                                    Não tenho Nada
                                    com Qualquer direção


           e o governo Federal queria
           Maior Papel na sociedade 
           & na Economia

                                                              ============

              Imagem Vaporada
              Torvelhinho enevolado
               E depois há lua
               e tudo é espuma
               Sobre as ondas escuras
               na Orla noturna

==============


               A Força é um conceito paradoxal
              é Imaterial porque a matéria é lugar da passagem da Força
                 mas também da alternância da passagem de diferentes Forças
         às vezes Em oposição

================


           Um juramento fixa
           As três partes do Mundo
           percorre
          e leva a Lua Nova
            no seu colo
          O Sol transforma o mundo
           num suor e numa
          palpitação
          batimentos em seqüência
              São umbrais da Eternidade


============

                Boemias

               Alemã - Munique
               cidade dos pintores (pré-modernista)
              Revista Simplicissimus
                   Thomas Mann
                Heinrich Mann
              Frank Wedekind
                 poetas simbolistas
              A vida é uma montanha russa
          Gustave Sack
          Sternheim
          Shckele
                               hermanhesse steppenvolf

   Das glasperlenspiel

                                                             ==========

                         O corpo é consciente
                        Ele se lembra e sabe
                         um pólo intermédio
                     do universo
                          sintetizando possíveis
                           um camelo no deserto
                       o corpo se permanece
                        onda na planície clara
                          ativo e desperto
                         clarividente
                    uma silueta nua
                                    canta a sonância do céu
         recente véu de nuvens
            sobre a substância plena
           de sombra e vegetação

                      ao longe montanhas
                      traço de união

                                                                 ===============

Avatares no perímetro



Avatares no perímetro

A manifestação contesta

O sonho de ser satisfeito

toda realidade é pura

por não haver outra mistura

com que se possa acrescentar

um avatar é um avatar

brinca no triângulo de Ar

da própria cidade

sem idéia, sem quantidade

o preço de uma passagem

o tempo de ir e voltar

===========

Símbolo - signo sensível

produzido na decifragem

na fusão de memórias breves

recria a novicoisa, sonha

instante, estilo, sorriso

ele se instaura, o Espaço

Abre as portas do paraíso



=============



Pantaonta



sais-cristais de âmbar

fantasia de fumaça

o banho, depois a taça

tão abstrata, múltipla

Eu fumo a noite

As ordens, o câmbio

o milagre de uma invariável

plenitude (não qualquer)

plenitude



Totalidade. Eu falo de

totalidade. Agora

um novo aqui, desde já

lá.

Só há deuses

e proprietários

Falsos deuses

e propriedades

de papel.

=======

Henry Miller:

Ponte, crucificação, mulher

farol.

===========

Nebelhorn:

homem no mundo

homem só existe em seu mundo

e seu mundo só existe com ele

Ser → tudo que é homem (visto como pessoa ou coisa)

Exemplo:descrever um homem como

pessoa ou organismo não encerra

dualismo, mas duas gestalts

experimentais

======

Splitting → despersonalização

A breack. A crack.

a division on a group divided

separated

=========



Psicopatologia



pressupõe uma psique

psique → estrutura endopsíquica

mecanismo mental

========

Eu não faço nada

mprodutividade

não-mudança

caos-acaso

let it be, but be

anyhow is just a scene

(not bad trip, nor egotrip

mas pure-trip ou trip-trip)

suavidade

Acetato

......................



E agora vai ser assim

você se promete

eu quero xingar

me ver num espelho

redondo

fumar com pestanas de rímel

sentimentos evaporantes devagar

Everybody is feeling the smell

=============



Smell

perfumes

janelas

planeta

esquizofrênico

oligofrênico

rapsódia

mania classificadora

criação autônoma de palavras



You even cried?

do you sleep alive?

are you dreaming about?

do you are little or small?

do you are

you

or

only

seems it?



========

As sombras luzes não andam

elas se projetam e deslizam

no acetato

Se você tem o termo pode

ver a imagem. É preciso ver

de verdade, como se vê

a organização material

da luz material na

materialidade

mas materialidde é sensação.

Por isso ver é muito

material, outras organizações

da materialidade para

criar novas sensibilidades

que nascem, no caso, o

acetato. O acetato, porém, é

só a organização pura

Então devem haver

outras organizações

puras, milhares delas

para serem vistas

é lindo e brilhante

completamente cor

Signos puros

Metralhadora Motocicleta Serpente Fogueira

..................



Absurdo



Cruel o milagre

Vazio Atento

Astuto

Vazio



----------

               Lebensfragen


         Lebensfragestaltung, Bewisste
         Schlick, Novembro 1928
         Associação Ernst Mach

             .  clarificação de .                         .  Essência
            Enunciados da               →                      do
                ciência empírica                            Mundo


..........................

                    Sheinprobleme

             Une theorie de la
             conaisssance bien
            pensée exige cependant
            de n'accorder
               de signification
            a une inference indutive
            que dans la mesure
          ou elle peut etre verifiée
            Empiriquement
                           (La consception scientifique
                               du monde sert la vie
                         et la vie la reçoit)

                                         ==============


Imagine...

Cair no meio

do universo de

partículas e esperar

o Amor. Através das

eras esperar Amor.

Não ser compreendido. Estar

em toda parte

fora do mundo

Portanto, nenhum

tipo de... Amanhã e

agora. As três ou quatro

teorias

O céu imperceptível

dispara nuvens sobre

o fluxo do tráfego

Agora, se eu pelo

menos pudesse dizer

que tenho sentimentos

dos quais não duvido

eu me daria um

belo conteúdo.



..................

Rasa

     -    Santa-Rasa
           Dasya-Rasa
          Sakhia-Rasa
          Vatsalya -Rasa
            Madhurya-Rasa

              Rãma - Ramacandra
              Sita
             Sanãtana
             Prthã
             Samana - Vayu
            Visnu - Tattva
             Yogavataras
            Yogamaya
               yasoda nandana
           Vijnanam
             Vishnu

===============

O Clássico


"Todas las obras classicas están,

como queda apuntado, a la misma

altura, porque cada uma está

a uma altura infinita"



================

De modo a

Como se

Quando / onde

Notre Monde



================



Spinoza

             Rijnsburg → outro centro
             do cristianismo liberal
                   →Jarig Jelles
         Pieter Balling, Simon de Vries
         Jan Riewwertz

================



Parler - capter dans des

concepts



================

O exílio, depois a solitude

inquieto vagar jamais sem

compasso

A pista dos sonhos

A caaba cibernética

t udo aspira em meus sentidos

Excitação sem traço -

Marcar depois

.........

Teoria / Rock - história

pessoal & plural

vários sentidos

& várias

cronologias

/ origem

blues, chanson, jazz e folk

latinos - bolero

progressão: baladas, fusão, polirritmos



..........................

Shodoka



todos os fenômenos são impermanentes

tudo é vazio

é exatamente isso

o grande e completo satori do Buda



(Abandone a verdade

e os quatro elementos

não procure nada)

MUSHO.



================



   Livro II /  Poems of Image

1)

Manipulação da massa material

You need a map

a tax

a hat

You need your eyes

in everywhere



You need the airs

you need the stairs

for a very good place

with a very crazy affair

Yu need him by your side

and then

he will be there

================



( A fruição é o mais ilusório

o mais superior

de todos os seres).

=========


                        O Infigurado


                 Estou indo rumo à concisão
                 Finalmente, rumo à concisão
                 É preciso não se perder na rota
                 É estranho se perder na rota
                 E mesmo assim voltar para casa

                               Eu estava defendendo o inofensivo
                               pequeno monstro de escamas cortantes
                               mas o dragão solta fogo pela boca
                               a lava endurecida petrifica os objetos
                               Que ele toca
                               e os objetos afundam no vai e vem das ondas
   
               Ele é o Inominável
               O pequeno dragão alado
               Está crescendo enquanto eu
               Estou indo rumo à concisão


2)



                      Taine: evolução literária
                                  race, milieu, moment
                      Gourmont : simbolista
                     Thibaudet : estilística, ideológica
                                         teoria das gerações
                      De sanctis: diferença entre forma e conteúdo da
                                         obra de arte
                      Carducci: edição crítica e exegese literal do texto
                      Bielinski : ( Gogol e a ) nova Literatura
                                        social
                       Dobroliubov: fim da literatura
                                              e começo da ação
                      Plekhanov: exame ideológico
                                           para desmarcarar a mentalidade pequeno
                                          burguesa

================

              &

       
                   Thomas Moralles : oceano visto das ilhas
              &

                   Manuel Machado : "Hetairas y poetas, somos
                                              hermanos!"
                                              : El muro branco y el
                                                     ciprés erguido
                &

                 Holanda →  Jacques Perk                  &          Arte Flamenga/Bélgica : Baekelmans
                                              Kloos                                                                                Maeterlinck
                                          Verwey                                                                     Rodenbach
                                       Van Eden                                                                         Leberghe
                            Jacobus von Looy                                                                   
               Rosalia Castro  &  Ruben Dario

                                                                              ......................

Nessas paragens de um mês deserto

Mundano ou frívolo

Ele é jeitoso

Assim como o Oés-Noroeste

Marulho altissonante

Sentindo vento marinho

com o nervo ótico



Estrangeiro

No caminho do mar

A alma escuta

================

3)

Os espaços fechados,cozinha

lendas gregas e lógica

estética e antropologia

O ser é uma armadilha

eu ouço a buzina

na manhã agradável

estou indo

e está tudo limpo



os espaços abertos; chuva

estígie em brancuras

no mar como na lua

tempo movimentado

a telefonista fala com a moça

da central

lendas gregas e céu aquoso

neste tempo de estatística

e dos processos de retórica



ir avante, nada se detém

a não ser durante o choque

dos desvios involuntários

depressa, nada está parado

nessa doce ilusão movimentada

mudaremos o bastante

para continuar sendo nós mesmos?

ou nos transportaremos em fluxos

para a praça da cidade?



cozinha, ciência

experimental, é uma, esperamos compor a

Teoria do Rockn'roll

que encontra a liberdade, antigamente chamavam isso de feitiçaria

o que as mulheres e

os homens descobriram e

desenvolveram na cozinha

não foi a prática médica

foi algo para o qual não

há mais do que milhões

de comentaristas

( feitiçaria não é ciência porque não é Saber ).

                                                      ..................................
A Cabala Atômica

Em três partes

Em quatro partes

Em sete partes

Uma ponte

OVERDOSE

em dimensões explícitas

modelos para o mundo

numismática celeste

de nuvens rápidas



=========

Perigo

                       estou no Soho
                       ou em Berlim
                        Registro fragmentos de códigos
                       e aprendo
                      mas não posso esquecer o olhar
                        do artista quando jovem
               
                                  E no entanto, esqueci

                                                        Exagerarei o olhar
                                                        e compreenderei tudo.
           
              (sobre a dispersão
                       dos caminhos individuais)

============



Hexaemeron

domingo - luz

Segunda - céu

terça -mar e terra, ervas e árvores com semente (vegetais, plantas)

quarta -sol, lua e estrelas

quinta - peixes, pássaros

sexta - animais, humanidade

sábado - repouso



================





chove ancestralmente

desde ontem dia de jogo

em que o Brasil ficou

em 2º. Está muito

frio. Acho que nunca

mais vou conseguir

ler aqueles salmos

você sabe tudo o que eu

tenho suportado e sabe

o que eu tenho mantido:

a esperança, a fé, a

caridade. De repente essas

coisas todas não tem

sentido a não ser

como paliativos entre

o nada e o nada

Zen.

.....................

                                                                 What are the dreams made of?
                                                                                          the dreams are made of love.


                   =============                             
             Biedermeier, Bieder/Zeit
             Não perguntei por teu amor
              Mas sim por todo amor
                 Sein und Zeit

           Biedermeier, Bieder/lieb
           como eram cinzas aquelas tardes
            Ainda que o sol vicejasse sobre todos os oceanos
              A comuna, a imprensa, as nações
           A história toda e um fundo de arquétipos
           A vibrar nas entrelinhas do amanhã
               Hoje, Jung, pós-capital, paródico
               preconceitos, uma série de espetáculos
                cartonagens, folhas
                com aquela chance do circuito
             Retomar uma derivação inequacionável
 
                              na transmissão urbana das empresas de controle universal do tráfego aéreo
               mas ainda essa derivação inigualável
                    será muito negociável
                   assim que você estiver cônscio
                   do papel da burguesia na formação do império pós-Rússia, sim,
                           chegaremos amanhã.

======



Uma canção do tempo como-deve-ser-o-encanto-das-fadas



Pensamentos fiéis

Freqüência alfa, enviando

benéficas ondas calmantes

refescantes, que tornam visíveis

os passos do infinito



Planetas em repouso

Agora os planos esboroam

os novos sentidos se

fazem telepáticos e imanentes,

para sempre ao

sabor dos ventos propícios

Escrevendo os Epinícios

(reservados aos triunfos)

que assim se consagraram

as mãos que sustentaram

o troféu

humildade dos vencidos

que se aquecem nos seus refúgios

Esperando novos dons

Ocasiões melhores



=========



On my age

We don't think as much as in dangerous

li um crítico sobre um cara que escreve poemas com frases em inglês

o crítico pensava que o poeta escrevia as frases em inglês para impressionar

ele pensava como se fosse um refúgio atrás da frase

ele não entende o caminho

não sabe o que é escrever poesia

ele pensa que escrever é como uma coisa que se faz

como um exercício ou algo assim

separado das outras coisas

não como um caudal

como pedras que rolam

na corrente do tempo



================

Revista de dois mundos, a contradança

espanhola, ouropéis, cachecol

casemira inglesa, convenções

socialismo, igreja, escadas

saltimbancos, percepções coerentes

ritmadas, contactantes, estáveis

grandes planos, palestras

paisagens, mundo antigo



Plástico, esmalte, tecnologia

vídeo, laser, conquista espacial

Átomo, sub-átomo, energia

sexo, comunicação, hiperestesia

percepções aleatórias, eletrodoméstico

singularidade, artes visuais

escrita automática, cor

velocidade, micropercepção, fax

fragmentação, globalização,

mundo contemporâneo





O Wabi

O Vermelho e o branco

e o rosto e o tempo

A alegria do pequeno monge

cujas vestes flutuam ao vento





                Livro 3 /  NOUS



1)

Poesia Sem Título, Por Enquanto (ou: Esse é Aquele poema...)

E como está indo a Exposição?

Os sorteios desindexaram

Hoje os falsos serão desmascarados



A Repartição do Arcebispo congregou a Itália Inteira

Ele doou a aversão aos pobres

Grandes Aberrações foram descobertas no quintal

As lantejoulas glosaram golas

E permitiram carretéis no chafariz aceso

O dia levou as horas para o mundo



A sua falsidade está em outra ocasião

ombros alados perpassando estradas

talvez a sombra do arvoredo convoque resenhas

trazendo campos bêbados para além das nuvens

Constatei a primavera em dunas esparsas

vagas sirenes cortando a noite espessa

ao longe, teias cinzentas povoadas por sargetas

em febre, sinos transportando aldeias



Toda a prova do outono em arco-íris

absolutamente nada de envelope etéreo

pequeninos afagos feitos por mãos do tempo

aspirando vagarosos lapsos

Entre todas as imagens uma prestação sensível

o cantor que é ser sem passaporte solitário

mas eu jurarei buscar-te fora da voragem

na torrente exausta dos espaços ínvios

No muito além dos rios parecendo fendas

acesas na paisagem dos motivos frágeis

andarei por todos os clarões ao vento

selarei crisálidas por teu amor desnudo

===========

Saniasi - Umbilicanos - Rastafari

Kartumin - Callenders

Magos - Videntes - Artistas

Sábios

coverLOVERcoverLOVERcoverLOVERcoverLOVERcoverLOVERcoverLOVERcoverLOVER

O registro é escrever para esquecer. Chega de borracha, chega de lápis, de papel, tudo vai pra máquina de todos os lazeres do automóvel estão me devendo muito do meu tempo eu estou cheia e completa como

e só então mistura pura

O valor-sentido está sem signo

a palavra passada figurada, então



100 % aproveitando o tempo

para jogar palavras ao vento

E essa poesia não tem nada de obscura

Em Bangladesh, Rio, Singapura

Abracadabra

Shazam

São palavras do Amanhã?

==========



Não havia lugar para o não, também palavra, o sim talvez silêncio





ORDEM PALAVRA de

e todas as ramificações dos Armários. Vai daí que, um com propósito inflexível poderia tentar circularizar o ambiente. Que aconteceu agora? Acabou a borracha, entra a cor.

Na cor eu vejo. E os

meus cabelos.

Mas quando Acontece o verão, o inverno, o outono, a primavera? Por aí, siga a sua vida. Os

Versos de ouro!

Onde colocar o quê

Eu odeio ISSO

Ninguém conhece a minha dureza

afirma o cristal de Deméter

deixe aos habitantes, então, em todo lugar onde se entra é como uma Ilha com observadores espalhados pelo Universo do Signo. Agora o Homem inventou o Signo!

ERA DA LUZ

2 )



1992. conflito racial. Culpa?

ou apenas leves transtornos?

Na duração que algo vence

entre coisas de sucesso

e inaugurações. Uma linha Vermelha

Um shopping-center

prometem o sucesso

& o futuro.

...

===========



James Joyce, Janis Joplin, Jimmi Hendrix, Jim Morrinson, John Donne, Jimmy Johnson & Lester



Ao futuro descuidaremos das etiquetas

& aumentaremos os Salários

==========



...

proliferam as microempresas

e as confecções

os ônibus despejam gente

na sempiterna Avenida Central

na Praça Floriano Peixoto

Na Candelária e na Marechal

Floriano -

Na Praça Mauá e na Leopoldina

dos trens urbanos /

superhumanos ombro a ombro

como Lobos Solitários

comendo ovos puros no prato puro

do Salário



A cerveja é o Sucesso

serena a noite Hemingway

totalidade

sem desvios para ambos os lados



O Prêmio é uma boa Imagem

cumpre utilizar o referido

de Milles Van der Rhoe

Amém.

=================

Experimente ver de novo

2 X a interseção

não dá nunca uma periodicidade

E lugares, senhor, muitos lugares para ir

Aqui mesmo nessa cidade

Compreende, aí, a coisa -

do acompanhamento?

Essa coisa é o pensamento



But

if you allways begin so

then you don't need to know

About all my sorrow

on my own

now, we gonna keep love

but, if you come in and get on

We'll sing together this song



Agora, do Caderno do Caminho, umas [coisas] inspiradas pelo Tarântula do Bob

...

tudo ia indo muito Sallinger

até que alguém esforou estrondando

a bomba no comitê do conservatório

por causa da Black-List dos 50

testas-de-ferro por acaso

tudo be bop de Sal no Kansas

e John Blackdonne no Breézil

dos anéis tecno-burocrático-empresariais de

influências & políticas

Ufa! como se tocou summertime

naqueles

Clockes todos de dias - meses

Come on Baby e lá

si, dó, sol, fa,

Alguém nasceu

dobrou-se a esquina

como é normal numa época

de greves no Chile

( como sói acontecer

na Primavera

Vermelha

do século-sexo)

...

Antes havíamos estado em

Nova York sem trabalho

Ainda antes havíamos estado

Com trabalho

Depois disso, quer dizer,

Antes disso havíamos estado

em Nova York com Sexo

depois de, naturalmente,

um período de Nova York

sem sexo



Porém, depois mesmo,

isto é,

de 40, 50, e tudo mais, com

França distante Apta para

Dalle Turner, conforme o

filme

Sem ainda o Rockn ' Roll

Sem nada

Então acabou o drama e começou

A tragicomédia de muitos sucessos

Eu gostaria de te contar algumas coisas sobre o Blues

Silêncio. Loquendun. Delírio

Todas as palavras emprestadas

( ... )

O nome do jogo poderia ser Papéis Fixos

Mesmo que os versos fossem só uma brincadeira

Eles engendrariam processos, formas componentes e

/imagens

Levando as pessoas a querer filtrar o ouro

/das paisagens

para dentro do olhar aceso pelo fogo das nuvens



II -

Particípio passado de um verbo que no presente é Sangue

Coisa que agrada muito aos populares

gente simples alma do povo que se deslumbra

facilmente

Existem poemas evenemenciais assim como há pernas

/ no café concerto

Princípios de cena que se entremesclam aos nautas

/da tempestade

Há tanto a encontrar quando se passeia pela Tarde

Quase sempre as histórias confluem para outros

/sentimentos





III -

Humor está na operação clandestina da visão, da multiplicidade e do sem - palavras. Até os grandes trabalhos um dia estarão feitos. Sim, estamos ao Vento, mas não sou uma folha



Sou a Rosa de Penas

num fundo de Pétalas.



4 )

Alvoroços em Trafalgar na espera até amanhã

Je suis

Le plateau le plus petit

Reflexos misturados de ambientes heterogêneos

O fluir é regulado e intransitivo

Interminavelmente qualificado



Percebo as translações

Deslizando a Seda

Universo

Acentrado



5)



Você sabe que não há nada aqui

e que os estrangeiros não vão entender

O Erro do modernismo

foi ter abarrotado o coração com vestígios

Mas mesmo antes só havia Nada

e para isso, quem iria ter a suposição?



============



As coisas calmas

Que tenho eu com a religião dos puristas?

Por que deveria eu sacar a descoberto?

Onde vemos alma e amor

Onde vemos espírito e celebração do tempo

lá estão a pintar seus papéis com colunas

de um lado e do outro lado

six, five or seven

you can't hide

they are the slaves of competition

tudo o que chamam deus responde melhor por esse nome.



=================





O sujeito cospe na direção do asfalto

A visão do interpelado pelo tempo

um fluxo de consciência

Qualquer país

Amanhã poderia vir ao almoço

por um instante tudo é meu com uma legitimidade ímpar

para nada haver de imprevisto

aprecio folhetos de curso no Bazar da Vida

Em todo caso

Amanhã chegará depois, estamos curtindo na intensidade, prefiro conduzir com brandura

mesmo a favor dos fantasmas

Ouça Weirdo

A síncope abre vias antigas em trilhas desconectadas





====

Máquinas terão sido inventadas pelo gênio da raça e finalmente não haverá mais perigo e tudo

será salvo pelo Mecanismo



Hypokeimenon, Máquina de atualizar o Ser



Imagem, linguagem, viagem

Esticando a trama através do enredo

Está povoado

O Mundo

afinal

============

PlanoEsfera

uma superfície passível de ser Escrita

o tempo borda, traz seus exércitos de linhas flexíveis, muda as paisagens, colore telas esquecidas

na mémória que se voltam como quartos de Sonho e esquecimento

Sentimentos.

As sombras circunspectas emitem intenções que ressoam

Cinzas, horas e pórticos no interior dos mundos

Que ressoam, como se recebessem mensagens

Visões novamente acesas pelo Espírito

Completos universos que se estendem ao redor

Permanecendo

E então o roubo, a captura, os silêncios e as lacunas



========



Quis limpar os aposentos. Pois bem, eles estão desnudos e lavados em suas pedras de cal e fuligem.Atravessar a rua e encontrar alguém varrendo a calçada e talvez você pense que o homem quer prescindir do vento. Mas não. É o vento que ele quer, quando varre as calçadas. Ele chama esse vento que o levará pelo mundo em um vôo cheio de volteios e mergulhos, mares que se perdem nas retinas de um pássaro solitário e longínquo.



============



Os vários Estados Zen

Naraka Zen : Zen infernal

Gaki - Zen : Zen ávido

Chikusho : Zen animal

Asura - Zen : Os demônios guerreiros

Ningen - Zen : Zen humano

Tenjo - Zen : Zen do Êxtase

Shomon - Zen : O Satori pelos textos

Engatu - Zen : Zen do Satori solitário

Bodhisatva - Zen : Zen da renúncia, Zen do Buda vivo

Buda - Zen : (shikantaza, hishiryo, ku) sentar-se apenas, sem finalidades, sem pensamentos, no vazio, na verddeira paz, na liberdade (é o Zen mais elevado)

..........

Zens parciais ou falsos

zen intelectual (saber sem verdadeiro envolvimento espiritual)

zen formalista ( virtuosismo de textos)

zen ligado a um único aspecto da vida (alimentação, sexo, etc.)



.............

Seis paramitas

Rokudo - As 6 perfeições

Fuse : o dom (agir sem procurar obter recompensa)

Jikai : os preceitos (equilíbrio do espírito com a vida cósmica)

Ninniku : a paciência (total abertura ao porvir)

Shojin : a energia ( o dinamismo inconsciente )

Zenjo : Zen ( dhyana, a concentração )

Chie : Prajna paramita ( a sabedoria suprema, inconsciente, intuitiva )

...........................

O Kesa é a veste simbólica do Buda

O shikantaza é a prática, a concentração, estar totalmente no ato

O ensino do mestre Zen deve ser como a linguagem de um surdo-mudo

" A tempestade em cólera

quebra a voz da cascata "



= = = = = = = = =

there is no Right

in cap cold

there is no problem

with opening doors

Let's keep opening doors

So let Me open that door



=========

The Seven Spells that Open the Seven doors

                            door                                                 spell

      (vermelho)                                                           (  a voz interior)

      (laranja)                                                                  num

     (amarelo)                                                                 Hah ( = Ã) ou mantra Hara ( = rrara)
                
     (verde ou rosa)                                                       Râma (= rama) 
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      
     (azul claro)                                                               UU, HU (= rru)

       (azul escuro)                                                           iii

       (lilaz)                                                                        mmm ou AUM ou OM


                                                       ===========


            Experiência, corpos misturados                                               
        sensações, lembranças e projetos                                               Momento de dormir

           Desligamentos, imagens                                                          Olhos e ouvidos

           Calmante, gestual                                                                      Plenitude

           Alavancas                                                                                  Indeterminação
          No sem sentido planam
            palavras esparsas                                                                       Imagens

          Movimento                                                                                  gestos calma

          Olhos e ouvidos sonham
        com paisagens                                                                             Sentimentos e lembranças

         Plenitude                                                                                    Alavancas
         Sonho                                                                                         Experiência - corpo

                                                                ==========

um pequeníssimo vazio entre a película e a coisa

orogenias, tectonismos, fermentação biológica

o texto e o antitexto

ação com idéias

A realidade que vale, cada uma, mil ilusões

os decretos que afetarão o mundo

rituais para evitar o pânico

às vezes a sombra da cama é o convés de um navio

===========



O tempo múltiplo

aparece no crepúsculo

Alguns vigiam pelas frestas

da janela

Outros não possuem janelas

e estão na rua ocultos

pelas roupas sujas de sabão

e suor



A fresta se vai fechando

O tempo está caindo

Os ritmos são velocidades

Celebrar o Espanto

(a fresta é cada vez menor

nos minúsculos apartamentos

proletários)

Sentir-se um proletário

é não sentir-se ninguém

como esperar e chamar pela consciência?

=============



           Aproxima-se o microscópio
           Ainda não terminou
           A vivissecção
           Um fio
          lâmina
          brota
           A noite está cheia de produções
           transborda em líquidos e sons
           como a físis deve borbulhar germens
           a noite, porém, está impassível
           volátil e leve, lua e ave
           há sonhos e luz, mas há mais
           há folhas e pedaços de papel
              volátil como a impossibilidade mágica

           os homens esqueceram os olhos
           e ouvem vozes interiores
           a calma da noite está ventando
           espalhando a cinza de todos os carnavais
          impassível noite e mágica luz

               a calma da noite evola
               e as aves e o céu passeiam por entre nuvens
              e os homens ouviram ventos e enfrentaram vozes
              e percorreram mundos em intenção dos mortos
             mas nunca viram
                 o além

                       por que é preciso uma agulha
                        é preciso tesoura e éter
                      para completar a vivissecção


                                     ===========

                                                            Só digo em versos
                                                            o que me vem aos lábios
                                                            e o coração celebra
                                                            em mil velocidades
                                                            diferentes
                                                            Eu tento dizer o mesmo
                                                            Eu sei que não há sofrimento
                                                            Nem alegria nas paragens
                                                            mais longínquas, há apenas
                                                            as mil velocidades
                                                             diferentes
                                                  O mundo vem e se estabelece
                                                  mas as velocidades continuam
                                                   diferentes

                                                              Eu digo em versos, o que?
                                                               mas há mais
                                                              muito mais que este equívoco
                                                              que...
                                         Há muito mais e há além
                                         tudo além, além daqui
                                         sem possibilidade de voltar
                                          com possibilidades para ir
                                         Nunca chegaremos
                                         Já ultrapassamos
                                          Nada construímos
                                       Sem destruição

                                                                                                        ===============



               Um copo está brilhando sobre o móvel
          em vivo vermelho no pretexto plástico
            suporte da visão e do líquido

                             Em alguma era teremos olhos para o movimento que as coisas fazem e que nada está parado
                tenho que lhe mostrar para validá-lo mas isso não existe porque não se aceita experiências com riscos
                  estamos atrasados alguns Anos

         ========



as trovas de cor na memória

saudaram os marinheiros do Sonho

enormes Vickings, um povo

com enormes roupas amarelas



======



Estou tentando estabelecer contato

mas realmente não sei se estou

Embora o contato se estabeleça

Embora as coisas não possam ser de outro modo

e as grandes nuvens corram para o Ocidente

Até que o sonho acenou com um pequeníssimo Alvo

pintado na gigantesca Face de pedra



==========



Os gatos dormem em telhados

como os monges do Tibet sonhando com luzes coloridas

Até o mar não pode estabelecer continuidades

ao cair trêmulo das gotas quase eternas

Nada está parado na Noite chuvosa

mas a rua está vazia com um poste iluminado

E dentro da luz as estrelas pulsam

geometricamente

...............



Revista, rua, céu, coral, etc.

& as convergências

o Isso sempre tem a capacidade do Poder



=======



Nada de fraternidades a não ser

que sejam Secretas

exclusivas

especiais

atípicas

Singulares

E por que não concordar, embora

não possam por natureza

constituir a Regra?



============



Mudar de cena

no filme de Vanguarda

e assim, são terroristas

os místicos de Hoje



========



coisas assim acontecem à tarde

quando eu penso que sei quem sou

e tudo fica firme por um tempo

e as certezas brotam como

flores efêmeras

Agora está tudo bem

Ninguém vem aqui

A tarde pode ficar sozinha

com toda a sua loucura de Artista Inconsciente

(Mas nenhum artista pode competir com o Acaso)





========



O sono esquivo

de todo vivo

com tele-ocultas transmissões

a utilidade que não é das mãos

viver nos umbrais do sono

sem mãos

mas nunca nada novo

o que diz você?

-Estou interceptando Romances

ocultistas, Níveis do Rock,

e a História Universal

porque eu sei que não vou saber

mas eu sei que gostaria de tentar saber

porque às vezes existe um tom

tão alegre e eu fico pensando

que nunca vou saber como

"isso e aquilo" surgiu

nem porque se fala nisso

nem porque se fala

nem por isso

Nunca



======



Astros não são isso

ou aquilo. Astros são

o desconhecido.



======

O ringue está habitado

spots de luz e cabeças

convergindo para um centro

convulso



=======









O mar em combate com a armação de pedaços da tecnologia industrial

Os Grandes Lagos refletem o estado do mundo que se fabrica

Para as usinas experimentais faltam anos até que tudo fique provisório



===============



Por todo lado a voz repete o conteúdo da visão que repete o conteúdo do corpo a miséria assola

E tudo já esvanecendo faz subir a noite em nossos olhos quentes/frios

Eles estão medindo as ondas eletromagnéticas

É preciso quebrar a parede de vidro e entrar numa economia do desejo

Tudo é simples, em essência



=========



As desideratas são

todas aborrecidas e em

essência, míticas.

Falo e escrevo, como e durmo, suo e sonho

mas não é absolutamente a mesma coisa

nem o mesmo Eu



================



O Imperceptível, o Discreto

O Misterioso

Mas também o Desconhecido

E o Inominado

Etc.

===============



Ferlinguetti e todos os Beats

Os Novos Místicos



==========



Tom



Em que sorriram?

Em que cantaram?



Em que vou preferir o Sonho?

===========





É preciso assumir a Responsabilidade de ser absolutamente Livre



============



As meninas do povo usam vestido trapézio

A Amazônia virou novela

Só o meu amor é uma novidade

fora da década que decretaram para o Brasil



================



Não há nada isolado para observar

isso seria obsessão

Sem casca estaríamos nús contra a pele do mundo

As soluções são tão inúmeras que não vale a pena contá-las



===========

Imagine, depois de ter sido

disperso

Encontrar-se reunido num caminho

Sem meio, sem fim, sem início



=============



Implicação do extenso & fuga

Por trás de um contorno, brilho

cinza evoluindo sobre um fundo branco

Uma linguagem também como um panorama falso de nuvens que não

páram. O importante é lançar as linhas e ir com elas

Nunca ir tão fundo que não se possa voltar, ou então, deixar-se Estar.



===========



Colar de Ifê



O problema ainda é a velocidade

O parado e o passado

Ver-Ler o I Ching

As máquinas mudaram de geração

===========

Aquela NOITE no Teatro ...



Há dois sapatos para cada pessoa, no mínimo

Ou então não há sapato nenhum, só o corpo flamejante e o

calor



========



Essa é a história do fluxo sensível,

da vibração,

das sensações

Aquilo não mais importava por causa da natureza original do Buda,

do corpo, etc.

Não mais importava mas eu continuava aflita porque continuava a pensar em você, sem parar

Porque será que isso é sempre fino como uma fita -

A orla das montanhas?

=======



O Caderno de Novembro

Folhagem um pouco queimada pelo Sol violento

das novas primaveras que empurram muitos seres para a Madrugada

um transtorno explosivo em torno do botão de Rosa causada pelo Vermelho

Sexo humano

num botão de rosa

Luzes acendem lá por cima da cidade

eles constroem aquelas portas batidas pintadas de rosa e azul e vermelhidão de tijolos

nus e expostos entre as luzes dos postes

Folhetim cotidiano, perplexidade jurídica, realidade financeira

Construtores do Impossível fractal da favela ao Universo

Eu contemplo um mundo de ruelas em convulsão

=====



... "tu separarás a terra do fogo, o sutil do grosseiro, suavemente, com muita sagacidade..."

==========



Clandestino



Espiral de Sonhos

& Linhas de produção

A evolução está muito para além

da Guerra das Siglas

A Arte da Adaptação

O lugar do Se... Então ...

O valor do TALVEZ

O sentido do Ou

Em todo caso, A Não - Ação



==============



OR OU

ODER OU

ODER

OU

OR

OU OU OU

Ou



like a horse on Empty



E tudo estará aqui, completo, sem faltar uma única lágrima,

sem faltar um só suspiro de amor inconseqüente.

Easy scene

====


         Livro 4 / Célula



Se você mandar tudo às favas

O mel escorrerá entre seus dedos?

Ficará tudo melado e visguento?

Para quê escrever livros?

........

Então, os limites minimizaram-se

um máximo de quinze linhas

O resto estará na armazenagem, se você precisar

========

Bom senso e senso comum estão por todas as esquinas vigiando as ruas

É muito fácil lidar com eles, pois é assim mesmo que Devia Ser

O pesadelo pode ser evitado se você lembrar a eles que embora devesse ser, todos sabem

que não foi

Você sabe como é, os jornais, as misérias da sociedade

Ou então, simplesmente mostre que você Não Sente, se estiver a fim de assustar

Mas lembre-se que se assustado, um deles pode atacar

Mas, Quem Não Sente Não Teme



===========



O início da Luta de Classes ocorrerá somente quando houver suficiente humanidade para

recusar-se a codificação do ser,

em outras palavras, a etiquetagem,

por exemplo:

Um lenço muito bem bordado

fino alvor da tecelagem

para receber o humano

escarro

Até aqui, o humano está por cima

ele vale mais que o lenço cuja marca vale uma fábula

Mas suponha que entra alguém no quarto

e olha o lenço

para julgar que aquela marca está fora de moda

e o humano vale menos que o lenço

Novamente

===============



... Ora, o mundo onde o gesto cai é precisamente o mundo das forças e assim o próprio gesto se torna mais um fator de desequilíbrio

que gera tendências

ou uma força, etc.

... Códigos genéticos poderiam ser pensados como

Redes de Aproveitamento, mas, de qualquer modo, pensar a sociedade

é muito interessante ...



... Praticou-se outrora um tipo de poesia mal de século

como em Augusto dos Anjos ...

O que produz a Sociedade?

A sociedade produz uma Rede de Aproveitamento das iniciativas individuais e desde que



a sociedade é humana vêm se baseando numa relação de dominação a que designamos codificação ou, em outras palavras, etiquetagem , mas não em todo o planeta, as Sociedades Americanas, por exemplo...

Então como poderia haver luta?

Não havia luta se não composição de classes

Mas desde que se noticiou haver grupamentos sem codificação, em outras palavras, etiquetagem...



==============

Classificação



é a organização dos seres vivos em grupos

segundo suas semelhanças e diferenças



Os pássaros começaram a cantar

A manhã finalmente despertou

Ainda está chovendo, o que torna

tudo mais bonito

===========



Televisão



Decidem o sonho e o momento de acordar

mas nunca apagam a televisão



......................................................

Filme: "Burguesia"

                Um engenheiro eletrônico deportado num país sem eletricidade, onde é crime pensar em coisas que trabalham sozinhas. Ele tem então que espremer duzentos litros de suco de laranja por dia, porque esse é o trabalho que arranjaram para ele. E mesmo assim ele ainda tem problemas porque às vezes se esquece de onde está e canta um Rock, coisa que os sacerdotes proíbem. Lá só pode cantar atirei o pau no gato. Tem que cantar isso algumas vezes por dia, também.


               Elenco de "Burguesia"


I - Girl who shows the place & the things. Forte territorialidade

II - Teacher I. Operário da cultura. Atos falhos de vingança em relação à liberdade do elemento instável
III - Teacher II . dono da cultura, porém, apenas em concessionário caráter. Extratificação coercitiva. Manipulação do jogo.

IV - Teacher III. Indefinição, sem pressão. Lógica e /ou fantasmática.
V - Girl who repeats the "big test". Movimento de ultrapassagem, no sentido político de uma Restauração. Crescimento.
VI - Boy. má aparência, tristeza. Surpreendente concordância com a ecologia do meio

VII - Officer . Boatos e notícias. Sumários correntes
VIII - Girl who uses heavy baton. Danger. Loneliness? distance? She apllies Democratic's tests


                                                                                                                                                    =======



Poema número Oito



Amanheceu nublado em Amsterdã

Tem gente educada no Brasil

O sol nos torna invencíveis se soubermos fazê-lo dardejar sobre nós

A lua também pode transbordar

À noite me dá Clarividência

Tudo transborda e parece que já não existem problemas

Não se trata de Reminiscência platônica, a não ser que minha Alma esteja viajando Agora

=======

              Chamando

              Alô! A partir de uma semana
              as igrejas estarão em Marte
              Uma semana de Marte
              Uma igreja de Marte
              Até que aterrizemos cansados
                e tenhamos vontade de gritar
                exaustos e suados, mas em Marte
                onde surgem acidentes nas encostas
                agoniza-se nos bancos das praças
                vive-se em todo nascer do Sol

                                                                ======================

                       Essa visão do vôo das folhas
                      sobre os espaços do mundo
                      faz abrir o Cosmos -
                        para muito além das estrelas
                   existe essa lua lisa
                          mas para o seu solo os homens não foram feitos
       Aqui
       A imensidão foi repartida entre edifícios
       e orifícios quadrados de janelas férreas
       o Ardor das Sentinelas
                    continua a ser para mim inexplicável

                         E assim renasce o que respiro
                         como toda realidade Pensável

==========

Programa de uma Oficina Literária


            I -
                  O Texto : Um lugar para Não se isolar

           II - 
                  Aprender o Texto Literário?

          III - 
                  Viajar pelas estrelas / O céu, a terra e o mar

           IV-
                   Filosofia - Literatura, Literatura-Filosofia

           V -
                   O texto e suas chaves de tamanho
        
            VI -
                   Conjugar o verbo vazio: O seu texto é o seu texto?
  
            VII -
                   Compreensão, composição - Como escrever bem, melhor, pior : o problema do gosto é verdadeiro?

            IX -
                    O Tempo da Narrativa

                                                                                                             =========

Observer


Um milhão de anos passam

muito depressa entre veias

sangüíneas. A anêmona sabe

e não espera. Desenvolve um

sistema ultrasofisticado de

desmontagem.


====

Uma folha cai e é leve, sem peso

tremula num vôo sem asas

bebe a chuva, desliza na torrente

Não tem pressa e é mais rápida que o medo

As folhas contam os seus próprios acidentes

e se deleitam sobre a relva a fazer espirais de brinquedo

sonho que descansam

sem corpo, uma pura espessura

com traço e forma originais

elas não tem nenhuma verdade

elas estão na mata

e não são a mata

são talvez a Imensidde

que a palavra Mundo

Nos levou a Não ver


========


             As canções de Guerra
              Invadem cidades a ultrapassar fronteiras
               em meio ao Mundo
              Índios caminham pelas matas
                  a mesma tribo ao mesmo tempo
             numa extensão maior que a Líbia
              Encontram-se em regiões de montanha
          E situam seus domínios sem vício de Vassalagem

                              - eles andam ou permanecem num sítio
                           isso depende da Estação propícia

                                                                                                   ============
( brandas as folhas sobrevoam

na rota muda de calçadas frias

refazem elipses sob o Sol

ao sabor de sua inércia

precipitam-se ao vento formando poses em seu ligeiro repouso

como Impossíveis flores

que pudessem ainda assim Evolar

folhas soltas em pleno dia )



                                                             ===========



Quando o cântico dos pássaros ensinará a abundância que palpita sob a não-violência?

A civilização é um arsenal

É preciso, por uma vez, afirmar a vida

Fazê-la valer contra os discursos, as malversações do Sentido

nas máquinas de pura ficção

a destruição não foi detida a tempo

- é o que diriam aos outros, no Bar

Isso não pode continuar Assim

A cada tiro os sinos dobram

nas catedrais e os homens

encontram seu sentido no macio avançar dos Canhões

=============

Future Tense



Estou assim, nos termos da minha própria proscrição

Deporto-me ao futuro

E vivo a viagem,

os maremotos de que escapo, eu vivo tudo sem traço

O homem ouvirá seu coração

e sentirá o impulso dos seus sentidos

livre terra tão somente sonho caindo lentamente das mãos que a acariciam

elevando-a e vertendo-a como Véu da Vida

Ele se descobrirá não-homem e andará por todos os caminhos

terá destruído prisões do passado

mas não mais destruirá o mundo

conhecerá a técnica de colher vegetais e conservá-los

eliminará a pobreza que ele mesmo criou ao tentar dominar o paraíso

O homem será transmutado pelo esquecimento do Pecado

A civilização começou com uma Mentira



==========

Pura cor no Céu da Tarde

o Azul pousa na semiesfera Rubra

A linha se alarga

O tom Noturno

Nasce da linha sem fundo

E se expande

Véu de Junho

...........................

Mapa

A ponte móvel

Nada ao certo

mas confortável fluir

& movimento concreto

Além se passa

A ponte baixa

Aqui se espera

A ponte se eleva

E o rumo não se altera

============



A noite está

neste momento

caminhando entre as esquinas

como as sombras ela cresce





Atos e palavras que documentam o Real

fazendo convergir linhas tão longínquas

entrecruzando-as num cotidiano urbano

que deve mostrar em que mundo estamos

mas tudo isso esconde um vulcão em algum lugar

Questio & Disputatio

Sendo assim, eu ouço a música

Somos nós a música, quando ela soa, e quando ela soa, se não quando a ouvimos?

Supondo alguma força capaz de agrupar as partículas

entrelaçando-as em Relações



===========

Círculo tímido

espaços de não-senso sem palavras

O signo plasmático

Há alguma coisa como Estrada

- transcrever

o vício é Declamar





==========



Ousia com Verbo - Ouriversaria

plenitude possível felicidade

poemas do outro espaço

canções hesitantes, filamentos, testando o tato

molecularmente inteiros, esperando o Carnaval e depois a época de ser nós dois

O encontro da brisa com o Mar

Trama de signos leves

tecidos soltos, nuvens no Horizonte

alguém sempre deve conquistar o começo

do seu próprio conceito de sexo

do seu contexto de Sonho

dessa tessitura de flâmulas

por cima do Mundo

passeando no Infinito

percebendo o que se passa

Ousia sem Verbo - ousando o Uso

A profissão de fé no Afeto

========



O sinn original do samba

do som da festa

fazer o Rockn'Roll

sem nenhuma nacionalidade

tocar na cor, transduzir Sentido

farejar o ar e sinalizar para estrelas ao Longe

Escrever com o Espaço

Compor o Tempo



=====



Les Souvenirs de Gilles Deleuze & Feliz Guattari



Spectateur, naturaliste, bergsonien, sorcier (I, II, III), theologian, spinoziste (I, II), hecceité, planificateur, molécule, Secret.



Souvenirs et devenirs, points e blocs

Musique



============

Sophós



Proveitoso

a nossos propósitos

é o Estatuto do Relato

a relação com o saber narrativo

que se estabelece em cada caso

Se

"o espetáculo da intimidação saiu de cartaz por falta de Agressores"

Espero dever continuar a Peregrinação

Você não imagina como era importante para os antigos a questão dos Aerólitos



======

Eu



Imagino ter um Navio

transportar os seres numa calma travessia

I Like Lilaz



========



 



===================



A GNOSE SEGUNDO São VALENTINO



O PROPATOR é uma realidade lá longe, inascessível, mas é preciso haver alguma realidade entre nós, por isso o PROPATOR se expande ou, mais conforme aquela época, ele emana realidades que vão emanando-se também, e assim, aos pares, formando o Pleroma, versão helenística (fusão de filosofia com tudo quanto é tipo de crença, magia, mistério e religião) do Panteão misturado com o Céu ...



Bitos & Sige

Nous & Alteia

Logos & Zoé → Bitios & Misis

Ageratos & Henonis

Autofises & Hedona

Acinetos & Sincrasis

Monogenes & Makaria

Cristo & Pneuma



Paracletos & Pitis

Patricos & Elpis

Matricos & Agapé

Eclesiástico & Macarista

Teleto & Sofia /

Horos /



Bem, quando chega na Sofia o conjunto das realidades, o Pleroma, entra em convulsão porque a Sofia de repente fica com uma vontade doida e incontrolável de unir-se ao PROPATOR

Ele lá em cima

/

Evidentemente inacessível



Só por causa da vontade sofre a Sofia a Queda, o Pleroma convulso implora que alguém tome uma providência porque ninguém agüenta mais a loucura da Sofia

Ainda por cima a Sofia gera uma Filha totalmente Sem Forma

Ao que Cristo intervém

a fim de Apaziguar o Pleroma,

não se sabe bem no que dá a Sofia, acho que ela melhora, e o Cristo se põe a ver se arruma uma

Forma para a Filha dela...

=======



Na Índia Rural as mulheres são

encarregadas de limpar

o terreno, fazê-lo livre

de raízes daninhas

em rituais de prosperidade

==================



Lembrar a Clandestinidade



As coisas que ficaram

por fazer

As vezes em que

nos foi formada

uma opinião



======



Inclusões, Especificações & Expiações Coletivas



conseqüências de

interpenetrações

mais ou menos ao Acaso

com algumas oportunidades

Substitutivas

==========

Elektronic



O caráter

Incompleto dos processos

cognitivos,

visuais, e mesmo

afetivos gerado por um

Mundo de Massificação



= = = = = = = = =



Há cançõs novas

em todo silêncio

De muito longe

elas fogem lentamente

envoltas em franjas

desenhadas nas Ondas

por estrelas e navios

movimentando corações

em seu doce ritmo

levando o Sonho

em viagens longas

a destinos distantes

de paisagens brandas

e palavras lânguidas



= = = = = = = = =



Sartre



segunda guerra

análise, literatura

Imaginação na

Imanência é

Existência (e não essência)

Esência é o que a existência produz



===============



Cavalos

Centauro

Pégaso

Unicórnio

========

No Supermercado



os objetos nas prateleiros

desejos em cascata

fazendo retinir cores e embalagens

profusão de estrelas na janela dos cartazes

Música na Cidade

======

Sentido da "Vie"

L'epreuve d'Amour



...........



Tao


1) A aceitação do Devir Imanente
2) A orientação do Ego a um nível superior de consciência espiritual
3) O conhecimento do ser e a certeza da existência da Realização Maior -  Êxtase - Satori - Reino de Deus -
4) A capacidade da concernência na complementaridade do par Nomos -Physis (Pai - Filho)
5) A coordenação de tarefas na manutenção do mundo (Espírito Santo)

                                                                                                        ========



O amor e a serigrafia. Blindados volejando a deriva e devagar. Com calma, tentando atapetar o terreno. Primeiro é o equilíbrio ou o desequilíbrio? Derivamos, como dervixes. Escreve-se.

Espera-se. O caso é constituinte, portanto a própria constituição é variante. E New York floresce. Ontem haveria motivos em suspensão. Hoje retornaram as vias.



Vias

a) Retornar, conciliar, permanecer

b) Aventurar, investir, associar

c) Descobrir, desfrutar, disfarçar

d) Viajar, integrar, Relacionar

e) Mandar, fazer, criar, cumprir, providenciar


=======


                 Arte do Renascimento


1) A arte é um ramo do conhecimento, e, portanto, criação da inteligência
2) A arte imita a natureza com o auxílio das ciências
3) As artes plásticas e a Literatura têm propósito de melhoria social e moral, aspirando ao ideal
4) A beleza é uma propriedade objetiva das coisas e consiste em: ordem, harmonia, proporção, adequação. A harmonia expressa-se matematicamente.
5) As artes alcançaram a perfeição na Antigüidade Clássica, que deve ser estudada

6) As Artes estão sujeitas a regras de perfeição racionalmente apreensíveis, que podem ser formuladas e ensinadas com precisão

.                                                                                           .........



Zen Plain



                      A era

            De Brooglie
    & Heisemberg                                                  Alternância
                                                                                           Interação
  

                   ..........



Agora, no Brasil
Ela não sabe mais

quem é amigo ou

iimigo

(sobre a tribo indígena)

E o locutor afeta

uma visagem de

autêntico triunfo

ao anunciar que

o que aconteceu

com os Índios é

escândalo internacional


=====
"The way of hart is the right way
  the way of reason is the right way too
 the reason is ═ the hart"

                                         David Marcos

                          /

"pairando sobre o pórtico duas jardas além do que eles foram"
                                             ( Gary SniderMigration of Birds)


               /
                                                       Contatos com Han-Shan, Avenida Number Mil, sem número

=============

O Mito de Ceres & a Natureza da Agricultura na perspectiva do Materialismo Fantástico


Sicília

Creta

Lacedemônia Mistérios

Peloponeso Eleusínias :  Maiores 

Elêusis Menores

Roma (Eleusínias: iniciado nos grandes mistérios

Teodósio celebrado em Noite nos Templos de Elêusis)

Ministros : Hierofante - Revelador das coisas sagradas

: Dodôneo - O chefe dos Lampadóforos

: Hierocérie - Chefe dos Arautos Sagrados

: Assistente - no altar, cuja vestimenta alegórica representava a Lua


                                                                    ====================


Os Cadernos Proliferam

Coincidência

Reafirmação

Romantic

Je t'aime

plus

qu'a moi même

c'est ton mom désir

et mon plaisir



o passado revisitado

margens aéreas no contexto

a grande liberdade atrás do continente

marcas de giz

num fundo de sol

registros para apenas uma

margem na estrada, verde, havia pequenas folhas

registrando o azul


........

hoje eu não queria renunciar

tudo o que eu precisava

era do seu o.k.

(se você tivesse vindo

ou se viesse agora)



The Sardonic Smille of Harry Hine

======

Dream



ouvi música essa noite

vinha de algum lugar

e convidava a sonhar



por um momento

o próprio momento

se fez uma gota de tempo

um detalhe de sumo, um fluído

escorregando e voltando

como um fruto, um fluxo



um fragmento, e era preciso

urgente, necessário

que aquele instante


sobreposto ao todo

sem preenchimento possível

se desse como uma cena


uma síntese do volitivo

um pacto no infinito



Sempre a matéria é imprecisa e confusa

Prakriti e Purusha


===============

Houve um tempo

de severa decadência

da presença

=================

& o agora

Algo que está sempre sobreposto a qualquer hora

A noite é o sonho original da natureza

que veio a ser assim o todo criativo oferecendo estrelas

através do universo os atos ressoam

compondo caminhos e trilhas

tecendo ao fio das antigas linhas

os novos planos



todo mundo se viu

arrastado pela força do Leste

==============

Microcérebros

em nossos defeitos e qualidades participadas

por alto sobre as fissuras

da folha

l'art pour le non chalance

Fazer a Festa

e por isso se poder falar de liberdade

                                      ===========


             
              


      ========

   MANIFESTO LITERÁRIO - HOMEOPÁTICO

         

        Je commence
    Recommence
    c 'est plutot
      le plus souvent
      comme est bien
              all yellow
    
      litteratour
           chez vouz
                à Proust
      Marcelo

       um désir
       d'aujourdhui
        pur plaisir
                       ======


     Contos

            I ) 

                  Leitura Sobreposta de Dois Contos

                                                                                  Missa do galo  (Machado de Assis)
                                                                                  Amor agreste    (Manoel da Fonseca)

                     A literatura é tudo aquilo que resiste. Nâo ao tempo e ao esquecimento, mas ao ser. Por isso é tão fácil confundi-la com a memória, sendo o ser o sempre redutível ao ter sido.
                      A literatura é o que está agora ainda agindo, o que não cessa de estar a ocorrer não importa o quanto o tempo tenha passado, o quanto as conclusões já foram sobrepostas ao que então já deveria ser para todos nada mais que a tessitura dos fatos.
                    É assim também para o personagem, mas sobre sse seu ser de agora para quem tudo se resume aos fatos como a resultados, agita-se e consime-se a dura lida do enfrentamento que só conduziu ao enigma desses fatos entãodados como devidos a nada mais que o já passado.
                  O homem, belo rapaz na flor dos seus anos, porfia. A rapariga, ele a obtém ao cabo da peripécia de um romance. Vibramos com o episódio e nos enternecemos com o desfecho ao imaginar que ele a obteve e agora usufrui dessa felicidade - posso entrever sua figura, a um tempo ágil e robusta,moreno e forte, refestelando-se numa pradaria, a uma tarde ensolarada, sabendo-a em casa e sorrindo consigo mesmo ao sabor de sua suprema ventura.
                 Nos detemos com ele também a entrevê-la, morena e delgada, os cabelos sobre os ombros, camponesa, com aquela linguagem altaneira, o olhar direito e voluntariosa como a razão dele ter-se encantado, pois ela havia lutado.
                 Mas se a essa conjuntura transportarmos a um tempo futuro, deslocado? Há uns vinte anos que tudo isso teve seu freio e seu lugar. Ela, agora? Será ainda uma razão do seu enleio? Ele, agora... Não ainda os cabelos brancos, mas já a curva dos anos, o ventre arredondando-se o volume dele mesmo crescendo gradativamente e tanto quanto o seu conhecer dese mundo que já dele não atina com qual seja a novidade.
                Mas ele tem à frente ummundo  oferecido às suas posses, sendo um homem. Eloa tornou-se esse mistério que não desperta a curiosidade - como suportam as velhas damas do alvorecer aop leno meio dia da sua própria nulidade romanesca? Quanto a ela, tampouco ainda os cabelos brancos. Nessa época não havia o disparate da grande cidade, comseu engano sobre a igualdade dos sexos. Se eles são iguais ou diferentes, porém, quem os encarna? Fala-se de um modo ou de outro, é tudo. Sobretudo, fala-se dos outros.
               Mas nessa época o ficar-se em casa não induzia alguém a supor tratar-se isso de alguma característica inerente à pessoa. Era o comum a toda gente, aos donos de fazenda, às mulheres. Ela ficava, então, a olhar-se ao espelho, exminando-se os anos que vinham. Nisso ela pensava? Pensaria se fosse romanesca;.Como saber se ela interiormente era? Por que seria, já casada? - Perguntaríamos.
               Aí é que se localiza o nó da questão. Ela casou-se romanescamente . Após o que, o que é feito de Romance?
               Uma insinuação num rosto de jovem ou de outro ao vê-la, u ma vez dessas em que anda - mas naquela época, pouco se andava. Ou, como naquele conto em que ela, vinda desse conto primeiro da sua obtenção, quando a luta contra outra fez dela a mulher dele, só dele, nesse outro conto ela conversa com um jovem, uma noite, por acaso - não se sabe porque ela conversa, tão branda e tão intensa, tão normal e tão anômala. Normal, posto que conversa sóbria, e de amenidades ou com certo espírito; anômala pois ei-la ao longo do serão da noite - postada junto aojovem quando ela já devia ser somente negligenciada. Sim, e sem romance, e ele, quem censura que o busque numa qualquer parte?
                 Ela deve ter seus pontos fracos - nem se cogita que antes de modo algum ela os teria. Então agora são o que ela era, o ser que a constitui pelo qual entendemos tudo, muito bem.
                 Mas anômala conversa com o jovem. E depois soam as badaladas, ela o recorda do seu compromisso, como deveolvendo-lhe a liberdade arrebatada. Nesse pequeno enleio, passa-se o conto, são tempos. O tema retorna aoenigma como a inutilidade das vidas destituídas do Romance.
                 Pensamos que outros costumes abrigam esses seres maduros - eles criam os filhos, apascentam e colhem, eles tem seus afazeres, seus prazes, os velhos tem sua importância, sua casa, os seu smóveis.Podemos inventar estórias? O modo como se recordam? Ou o que julgam desta vida? Tem eles importância política?
                   Quereria eu que algo fosse mais que estórias?
                     Mas é isso - porque a surpreendemos face a face ao jovem, ela que vinha de ter sido obtida? Porque o marido não a perpetuava. Sim, era esse o detalhe que movia o conto e que promoveu o enigma. Há ou não uma relação de implicação entre a indiferença dele e o face a face dela? Aqui juntamos, também, os dois contos que nada faz interligar salvo qeu este continua o que o precedente promoveu. Sim, é isso. Os Romances sugerem-se perpetuados no casamento. Os Romances continuariam indefinidamente como a intimidde que eles realizaram, mas que, inversamente à côrte, ninguém poderia ver.  E se ainda há o que ver, é porque a perpetuação se trincou nalguma parte.
                    Será isso?


             10 )
                  
                     O cume dessas bordas, os vales súbitos e os precipícios não deviam intrigar-nos se eram apenas o cenário por onde íamos e vínhamos sem dar por eles. Nós às vezes  nos apercebíamos,mas tudo era de fato submerdigona trama do que existia, nós mesmos e aqueles com quem nos havíamos habituado a pensar numa conjunção tão natural quanto o era esse cenário que não, em nada nos perturbava.


                         11 )

                      Os espíritos pretensiosos costumam supor que prova de ignorância maior é não ter o que dizer, imediatamente, sobre o assunto qualquer. A opinião precipitada é o que demais se abstem osábio, que não concede a palavra sem muuita hesitação ou conhecimento demonstrável. O vulgo sabe de regras, o artista as inventa. O sábio somente entende de validez.
                     As pessoas que vimos desprezar a inteligência acabaram na carreira de malfeitores. aqueles que desprezaram a conveniência tornaram-se odiosos aos que tiranizaram, até que estes os depuseram. A ação que não se perde na obsessão, que não provém senão de sua índole, essa só é evitada pelos doentes de espírito.
                      O conhecimento suposto sem a linguagem é apenas a experiência transitória, mas que ignora suas  fontes. Ao lograr-se unir os sentidos e o que eles alcançam libertamos também as palavras da falsa aparência de serem separadas.

              12 )

          Gostamos de anjos, porém não cultuamos veleidades arrogantes.
         Ao opressor, castigo, se não se quer que o castigado, ademais, seja o oprimido, como todos os hipócritas costumam tentar obter.
         Não sei por que meu domicílio veio a ser este, neste tempo, neste país, tão aborrecidos ou que assim se tornaram enquanto eu crescia.
             Lembro-me de épocas e situações mais tenebrosos, registrados na História,  e penso se alguma vez houve tempo e lugar em que todos se sentiram bem vindos. Eu creio que sim, porque existe tão arraigada, e em formas tão variadas, a impressão e os ensinamentos de que nossa existência singular tem algum sentido.
           Após examiná-los, tantos, só aquele que voluntariamente me fez perceber a fragilidade dos seus conteúdos como veículos de um novo sentimento me pareceu inegável.
          Por ele compreendo que o sentido que há está no acordo em atuar em consonância com o destino, belamente - ou como assim nos assemelhe, sendo o destino não um veredito, mas a confluência dos fatores e seres mais heterogêneos, em que nos encontramos.
          A beleza assim é infinito, não o que reside na aparência, mas o que resiste em tudo que se mostra ou insiste a ser mostrado mesmo em nossos pensamentos. O mal não é belo, mas resistir-lhe ou ser-lhe oposto, sim.
           Pavlov proibia que em seu laborarório se usassem termos como "o cão quis", "o cão sentiu". Não sei porque ele usava ainda a palavra "cão".
             Um cientista sabe sobre seu objeto, e sabe que o que sabe é ou por enquanto pode ser afirmado real. Mas um cientista não sabe sobre a realidade, sobre o que faz daquilo que sabe como seu objeto, real. Ele fica com o símbolo parcial, e o aplica. Não tem maior valor de acesso ao mistério que qualquer outro ser humano.
            

         =========

        II


  

             Este conto surge abarcado numa coisa enorme, maior que tudo, a coisa como uma grande mão volvendo-se no ar que lhe rodeia tendo concentrado em si o universo.
              Esta coisa chamando-se Narrativa ou ainda ajuntando-se a si mesma - como a tudo ajunta sem escapatória - uma partícula de infinidade, tal qual uma Narratividade infiltra-se por todos os poros do sistema pensamento subsumido ao sistema orgânido que já é como mais um conto agregando junções como capítulos, escalonando, hierarquizando, personificando.
             O pobre conto nasce semi-sufocado como nada mais que pobre espécie da forma das formas, da mãe hiperatividade, da sobrehumana todo-vigilância, locupletando-se até de reticências, sonos e abismos, nada está fora, a teia é completa,
                 do deserto

            O conto está deserto porque descobriu sua condição miserabilizada,miserabilíssima, de Nada mais que derivada espécie, de vazio em si. Este conto canta sua epopéia de ar e luz, de partículas anteriores à trajetória, de suores, de calores
        sua vitória
       Frente à impotente Narrativa

                        Como um ato insano presa na restância de sua letra
                         estranha
       Nasce, o conto nasce. Ele é nascido de seu exclusivo nascer.
      Nasce, o conto nasce de uma Evocação, da Evocação por seu nascer, do seu Nascer
          Uma evocação. Nasce. E de uma evocação, nasce. Vem da palavra segunda, não da narrativa primeira.
            Ao por-se do seu nascer do evocar-se determina-se na mesma via o seu destino
            Por ter nascido da palavra que é segunda, só, somente da palavra - não, nunca de uma Narrativa, desentroncado desse núcleo anti-verbal, desinformado de toda intenção primeira, sem purezas, sem que as simplicidades lhe fossem jamais permitidas, e a cada vez que por ele tentadas elas lhe fugissem pelo esgar do desdém dos outros: - isso,não. Isso, excesso.
           Acusavam-lhe. Mau cheiro, lixeira, tibieza.Nada. Anulado, ido, não aqui, o ocnto sem Nome Narrativo, o conto inverossímil que era ainda por cima, orgulhoso, um conto em que diziam-se coisas quaisquer, desencontradas, coisas sem compromisso senão consigomesmo proferidas, coisas que não perfaziam uma intençaõ sobre-dizível a classificar tudo o que fora antes dito num mínimo de classemas fechando toda a narrativa num parágrafo conclusivo capaz de abarcar o meio e o início, o que fora útil como trânsito, agora convenientemente outrado na sua chave classemática, Isto foi, tratou-se de, resultou que, nada mais era.

                Os dois Nada se perfilam e se olham como que de longe, ainda que somente à distância de um início e uma conclusão de parágrafo dentro da lógica da palavra contradita pela chave classemática, não, a distância é deveras infinda, naquele fato de palavra o Nada era nada que pudesse ter sido ou houvesse sido, nessa chave ele fora tudo o que havia tido trânsito. São mundos incompossíveis. Alusivamente, até que se revele o nada de nada e o nada d etudo, como a ignomínia e a glória, o não-ser e o ser, o derivado e o essencial, a palavra e o sentido.
                   O seu nada batido como se fora alguma coisa de muito, muuito desprezível. O bairro que acorda na sua vigília vinda dessa noite em que descobriu o calor amenizado pela chuva da manhã de ontem. Este bairro onde é nada. O nada de nenhum tudo menos da palavra que é só o seu nada. A palavra sua sem sentido, sem nome narrativo, despida, a palavra sua da chave classemática todo-alheia, por ser nada.
        

















       


                 
































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































                     

   &n